CENTRO DE ATIVIDADES OCUPACIONAIS



O CAO destina-se a adultos com deficiências e/ou incapacidades significativas com idade igual ou superior a 16 anos.
Procura ser uma oportunidade para os clientes que finalizam a aprendizagem da área educacional e que não reúnem competências de frequentar uma Formação Profissional ou, para aqueles que após Formação Profissional não conseguiram integração em estruturas sócio laborais.



Sala Cao 1

A sala CAO1 no Centro de Atividades Ocupacionais do CIRE é uma das salas que é frequentada pelos nossos utentes que possuem um elevado grau de dependência e que têm, portanto, necessidades muito especificas que são, todos os dias, respondidas da melhor forma possível pelo enorme empenho e dedicação da vigilante Sofia Lopes e da sua ajudante Ana Paula Brito.

O CAO1 é, sem dúvida, uma sala muito especial não só pela sua complexidade, mas também pela evidente necessidade de preparação física e psicológica por parte das responsáveis para o desempenho das atividades que diariamente têm que ser realizadas, muitas das vezes, repetidamente.

Sala Cao 2

A sala CAO 2 no Centro de Atividades Ocupacionais do CIRE é uma das salas que é frequentada pelos nossos utentes que possuem um elevado grau de dependência e que têm, portanto, necessidades muito especificas que são, todos os dias, respondidas da melhor forma possível pelo enorme empenho e dedicação da vigilante Susana Gaspar e das suas ajudantes Eugénia Lopes e Esperança Cacheiro.

Nesta sala existem 6 utentes com idades compreendidas entre os 23 e os 47 anos - Maria João (34), Isabel Canário (47), Paula Marques (36), Tiago Carrão (24), Simão (23) e Fábio (24) - cada um com caraterísticas completamente distintas dos demais , sendo que a utente Isabel Canário é residente no Lar do CIRE e a utente Maria João também lá pernoita de vez em quando.

Atelier1

O Atelier 1 do Centro de Atividades Ocupacionais, orientado pela monitora Teresa Duarte, é um espaço que funciona por grupos, de forma rotativa e sequencial. Em cada dia esta sala é frequentada por um grupo de jovens distinto, que procuram explorar a sua vertente mais artística, ao mesmo tempo que melhoram continuamente a sua destreza e habilidade manual.

Este espaço desenvolve diariamente diferentes atividades lúdicas que se adequam sempre às capacidades dos grupos que o frequentam, sendo a reciclagem de papel a atividade principal desta sala e, naturalmente, a que envolve um maior número de utentes devido à sua complexidade.


Sala Cao 5

A sala CAO 5 no Centro de Atividades Ocupacionais do CIRE, orientada pela monitora Isabel Gonçalves, é frequentada diariamente por vários utentes com caraterísticas muito especiais e com diferentes apetências para a realização das tarefas propostas.

A monitora Isabel Gonçalves conta já com 32 anos ao serviço da nossa instituição tendo já passado pela antiga Educacional e pelo Centro de Atividades Ocupacionais onde permanece até hoje e já foi responsável pelo Atelier 1, pelo Atelier 2 e pelo grupo CAO 6. Atualmente orienta o CAO 5.


Sala Cao 6

A sala CAO 6 no Centro de Atividades Ocupacionais do CIRE é uma sala repleta de utentes muito especiais que procuram, todos os dias, explorar novos desafios e desenvolver as suas capacidades, sempre sob o olhar atento e sábio da monitora Fátima Mourão, que conta já com mais de 32 anos de anos ao serviço da nossa instituição.

O grupo do CAO 6 é composto por 18 utentes - Helena Marques, André Lopes, Paulo António, Américo Caetano, Carlos Miguel, Manuela Sousa, Luís Miguel, António Silva, Célia Marques, Laura Nunes, Fátima Lopes, Sérgio Cunha, Hugo Carvalho, Daniela Miranda, Raul Costa, Sara Costa, Xavier Matos e Paulo Alcobia - cujas personalidades e feitios são bastante especiais e necessitam de abordagens específicas para serem orientados a fazer determinadas tarefas e sobretudo a saberem comportar-se no âmbito desta sala. Só desta forma é que a monitora Fátima é capaz de manter o equilíbrio entre todos.

Sala Cao 7

A sala CAO7 no Centro de Atividades Ocupacionais do CIRE é uma sala repleta de talentos muito especiais que são, todos os dias, explorados e desenvolvidos sob o olhar atento e sábio da monitora Lina Farinha, que conta já com 40 anos ao serviço da nossa instituição.

Neste grupo de "artesãos" composto por 12 utentes o objetivo base é mantê-los ativos, interessados e motivados no desenvolvimento das mais variadas atividades. Se alguns dos utentes utilizam a técnica de arraiolos para criarem tapeçarias únicas e personalizadas ao gosto de quem as encomenda (Lúcia, Paulo João e Joca), outros têm um jeitinho natural para os bordados manuais (Olívia Sousa, Clara Conde, Cátia Ferreira, Luísa de Fátima, Maria Teresa, Andreia Faria e Ana Patrícia).

Sala TO

Diariamente a Terapeuta Ocupacional Rita Almeida habilita os utentes do Centro de Atividades Ocupacionais para a ocupação de forma a promover a sua saúde e o seu bem-estar. Com este objetivo atua, em parceria com outros técnicos da valência, para otimizar a atividade e a participação.

É através da Terapia Ocupacional que se desenvolve a capacidade dos utentes para escolherem, organizarem e desempenharem, de forma satisfatória, ocupações que estes considerem significativas, entendendo-se por ocupação tudo aquilo que o utente realiza com o intuito de cuidar de si próprio (autocuidados, por exemplo, ao nível da alimentação e do vestir), de desfrutar da vida (lazer) ou de contribuir para o desenvolvimento da sua comunidade (produtividade).

Sala AVD

Inserida na valência Centro de Atividades Ocupacionais, a sala Atividades de Vida Diária (AVD), orientada pela monitora Isabel Rosa, representa uma mais valia para todos os utentes que a frequentam, na medida em que é no âmbito da mesma que se realizam diversas tarefas de desempenho ocupacional, cujo objetivo fundamental é o desenvolvimento do grau de independência, autonomia e integração da pessoa portadora de deficiência na sociedade.



Jardinagem

A sala da Jardinagem no Centro de Atividades Ocupacionais é um espaço que funciona por grupos, de forma rotativa e sequencial, e que é orientado desde a sua criação pela monitora Sandra Honório. Em cada dia esta sala é frequentada por um grupo de jovens distinto, que procuram explorar os seus dotes na jardinagem, ao mesmo tempo que melhoram continuamente a sua destreza e habilidade manual.

Neste espaço desenvolvem-se diariamente diferentes atividades lúdicas, cuja maior parte é realizada em conjunto com os formandos de Jardinagem da valência CRP, adequando-se sempre às capacidades dos grupos que frequentam a sala da Jardinagem no CAO. As atividades vão desde o tratamento da hortinha biológica e espaços verdes, através da rega, poda, remoção de ervas daninhas, corte da relva, manutenção dos canteiros, elaboração de caldeiras, sementeira, etc., até ao processo de compostagem, do qual resulta um composto que é depois vendido ou utilizado nas próprias plantas.