HISTORIAL

O CIRE, fruto de um processo interno de melhoria da qualidade do serviço, apresenta-se hoje como uma entidade de cariz social com uma identificação clara dos seus propósitos estratégicos, que valorizam e enquadram as estruturas e serviços criados ao longo de três décadas. Importa pois dar a conhecer os referenciais, que todos devemos conhecer, para que as nossas atitudes e comportamentos no trabalho e serviço diário, possam vir a ser um contributo válido para os desígnios da instituição.

-


E assim começou o CIRE...



Honra-me o convite, cuja razão há muito se justificava, não somente pela originalidade desse nascimento, mas particularmente pelo profundo humanismo a quem era dirigido, com dificuldades acrescidas, dado o contexto político-histórico em que decorreu. Falamos do ano de 1975, vivido sobre escaldante entusiasmo revolucionário pelas populações mais acaloradas, e estas, sobre o manto paternalista do siglado PREC (Processo Revolucionário em Curso). Valeu por isso, o epiteto do verão quente (politicamente, entenda-se). Certamente que o relato não será tão pormenorizado quanto merecia, mas razões do já tão grande distanciamento dos fatos, e a natural saturação do prezado leitor que isso lhe provocaria, circunscrevê-lo-ei aos factos ou episódios mais relevantes, de modo a que no mínimo, possa constituir um documento que perpetue o “NOSSO CIRE”.

Antes porém, direi que esta narração tem um espaço temporal que vai da primeira reunião de pais atá à abertura do CIRE, entendendo-se esta como começo das aulas do estabelecimento a 7 de outubro de 1975, isto é, em sintonia com o regime de abertura das escolas primárias oficiais à época, sendo este, para mim, e para os restantes membros da Comissão, o verdadeiro dia de Aniversário do Cire. Foi este o período da minha presença e do contributo à Instituição, o mesmo será dizer, instalar as crianças e começo das suas atividades; por outras palavras, a FUNDAÇÃO DO CIRE.


Tó CarvalhoFundador do Cire



Começo...
Tó Carvalho
Serração ou...
Tó Carvalho
Voluntarismo
Tó Carvalho
O meu testemunho
Manuel P. Marques


O discurso de Luis Bonet (30º aniversário do CIRE)

Cire

… Estamos determinados em continuar a crescer para novas áreas de trabalho de âmbito social, em estreita ligação ao centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social, alargando a intervenção a projetos sociais mais vastos, que potencializem as nossas estruturas e possibilitem ganhos de sinergias com resultados práticos nas políticas de inserção social. Neste sentido, foi criada em outubro de 2005, uma Unidade de Serviço em dependência direta do Núcleo Local de Inserção da Segurança Social, dando apoio e acompanhamento a famílias beneficiárias do rendimento social de inserção social.

… O Cire com a contribuição de todos os colaboradores, que na entidade dão melhor de si como profissionais, terá certamente um lugar muito próprio, continuando a assegurar um trabalho de qualidade e ajustado às necessidades de todos aqueles que O CIRE há-de continuar a saber trilhar o seu caminho, a conquistar e a renovar o seu lugar na sociedade envolvente! por desajustamento natural das funções, precisam de condições especificas na aprendizagem, na formação, na educação cívica, para a desejável inclusão na sociedade.

Luis BonetEx presidente do Cire